sábado, 25 de agosto de 2012

Três meses se passaram...

Parece que foi ontem que esse pedaço de gente nasceu e virou meu mundo de cabeça para baixo. E aí passaram-se três meses, o suficiente para me acostumar com essa coisa de ser mãe.

O desenvolvimento da Júlia é uma coisa que me deixa radiante, cada pequeno gesto, para mim, é como se fosse algo grandioso. Estou cada vez mais boba e mais orgulhosa com todas essas mudanças.

Júlia aprendeu a pegar objetos, demos a ela uma bonequinha de borracha e um chocalho, o suficiente para alegrá-la. Suas pequenas mãozinhas também aprenderam o caminho para boca, e que delícia é comer mão, não é Júlia?!

Agora nossas conversas são mais longas, passamos um bom tempo conversando em "bebêeis", junto com alguns gritinhos e muitos sorrisos. Júlia também nos contempla com pequenas gargalhadas.

Nessa semana, a Júlia descobriu que pode se divertir com os desenhos do Discovery Kids, coisa que ela não gostava muito, e passa algumas horas da manhã brincando e conversando com a tv.

Com 5,4kg e 58cm, Júlia já tem um corpinho bem firme. Ela não gosta mais de ficar deitada, só quer sentar e fica brava por não conseguir fazer isso sozinha.

Durante a noite, ela ainda acorda duas vezes para mamar, mas a mamãe aqui já se acostumou a acordar a cada 3 horas numa boa. Essa menina parece um reloginho, acorda todos os dias entre 8 e 9h, nem deixa a mamãe aproveitar um pouco mais a cama.

Para nossa alegria, estamos sem cólicas a algum tempo, então os choros também diminuíram muito. Eu aprendi a reconhecer os choros da Ju, isso facilitou também na hora de descobrir o que ela quer, nunca pensei que eu fosse capaz de fazer isso, mas parece que toda mãe tem um superpoder de entender os filhos.

O cansaço ainda é grande, tem dias que parece que não vou dar conta, mas com muito apoio do papai e muitos sorrisos da Ju, encontro a motivação para superá-lo. Outro superpoder das mamães: tirar energia de onde pensávamos não ter mais nada. É difícil, mas a gente consegue!

Sobre o amor, nem preciso mais comentar né?! Aumenta na mesma proporção que o crescimento do bebê...

3 meses de muito amor, carinho e dedicação de ambas as partes 


Nenhum comentário:

Postar um comentário