sexta-feira, 22 de junho de 2012

Depois de quase um mês...

Hoje faz 28 dias que estou com minha menininha. Os primeiros dias foram os mais difíceis, mas depois de muita prática, conseguimos sobreviver e aprendemos a cuidar do nosso bebê. Claro que cada dia é um novo dia e com isso temos coisas novas a aprender e sei que sempre será assim...

Desde seu nascimento, Júlia sempre se mostrou muito esperta, já prestava atenção em tudo e em todos com seus olhinhos arregalados. Com o passar dos dias, além de arregalar os olhos quando falávamos com ela, ela também começou a mexer a boquinha, como se quisesse falar conosco. Nos últimos dias, começou a emitir alguns sons durante nossas "conversas" e já dá alguns gritinhos pra chamar a atenção.
Conversando com a mamãe

Júlia também não gosta de dormir durante o dia, faz de tudo pra ficar acordada, só dorme mesmo quando não aguenta mais o cansaço. Às vezes chora, às vezes fica quietinha, outras vezes quer apenas "conversar", mas dormir que é bom, nada! Isso porque me disseram que recém-nascidos passavam a maior parte do tempo dormindo. Bom, isso não se aplica ao meu bebê... O lado bom é que ela dorme muito bem durante a noite, só acorda pra mamar a cada 3, 4 horas.

Nos primeiros dias, Júlia odiava a hora do banho e fazia um escândalo cada vez que tirávamos sua roupa. Hoje, ela ama o banho, fica quietinha o tempo todo e só chora quando lavamos sua cabeça, ela odeia que mexam na cabeça. Às vezes fica irritada na hora de colocar a roupa ou trocar a fralda, aí temos que apelar pra ajuda da chupeta (que eu odeio!) para aquietar a criança. Quando a chupeta falha, nossa aliada é a música. Júlia para de chorar imediatamente quando ouve música, dependendo da música, ela continua quieta até o fim, mas quando não gosta da música, começa a resmungar. Descobrimos que seu cantor favorito é o Elvis. Teve um dia que ela não parava de chorar e tivemos que tocar Always On My Mind milhões de vezes porque era a única coisa que a deixava quieta.

Nós tivemos um pouco de dificuldade para nos adaptar à amamentação. As primeiras vezes que amamentei doeu demais, eu quase chorava de tanta dor. Meu mamilo rachou, ficou super dolorido, chegou a sangrar de tão machucado que estava. Por isso, eu não gostava muito de amamentar, a Júlia mamava pouquíssimo e eu também não insistia pra ela mamar mais. Resultado: Júlia teve hipoglicemia com 3 dias de vida. Tive que dar Nan pra ela e eu não gostei nada de dar mamadeira a minha filha. Eu quase desisti de dar o peito, mas continuei porque sei dos benefícios que isso traria a mim e a Júlia, e o papai também me incentivou muito a continuar. Quando eu estava desanimada e não queria dar o peito, era ele quem sempre insistia e me incentivava porque queria que eu não perdesse esse vínculo com a Ju. Para melhorar as rachaduras, usei uma pomada e passava um pouquinho de leite materno. Quando melhorou, a Júlia pegou bem o peito e eu não senti mais dor. Agora ela mama igual a uma bezerra e hoje faz dois dias que ela não toma Nan! Mamadeira agora é só pra chá e água, mesmo que os médicos digam que não é preciso dar, que o leite materno tem que ser o alimento exclusivo do bebê, eu dou em pequenas quantidades. Quero que a Júlia se acostume com outros sabores, o chá de erva doce é ótimo pra passar a cólica e até onde sei, água não faz mal a ninguém!

O que ela gosta mesmo é de ficar com o papai. Fico boba de ver a ligação dos dois, dá um pouco de ciúme  dele e dela às vezes, parece que a mamãe fica sobrando nessa história... Durante a gravidez, ela fazia uma bagunça dentro da barriga quando ouvia a voz do pai. Agora não é muito diferente, quando ela está no meu colo e ouve o papai, fica procurando por ele, e quando estamos sozinhas em casa, parece que ela sente falta do colinho do pai.
Por falar no papai, foi ele quem me salvou nos cuidados com o bebê. Quando estava me recuperando do parto, era ele quem fazia tudo, tudo mesmo! Trocar fralda, dar mamadeira, dar banho, ir à farmácia, ir ao mercado, cuidados com a Ju, cuidados com a mamãe, arrumar o quarto e mais infinitas coisas... Tirei sorte grande com esse marido né?! (:

Como todas as mães dizem, realmente passa rápido... Segunda-feira a Júlia faz 1 mês e parece que aquele bebezinho que ganhei na maternidade se foi e me trouxeram um bebezão que me surpreende a cada dia com seu desenvolvimento e aprendizado...

E eu, estou cada vez mais apaixonada por esse pedacinho de gente!


2 comentários:

  1. Adorei! O papai do Rafael também me ajudou muito e ajuda até hoje. Realmente tiramos a sorte grande com esses maridões! A Júlia está muito linda e espertinha, parabéns! <3

    ResponderExcluir
  2. Acho o máximo perceber como eles mudam rapido, em um mês já acompanham com os olhos qdo falamos, tem gosto musical ( ótimo gosto o da Jú ), cada dia é uma surpresa maravilhosa!!!

    ResponderExcluir