segunda-feira, 7 de maio de 2012

Pequeno momento de tristeza

A chegada da Juju se aproxima e o pensamento de que ela pode vir a qualquer momento não sai da minha cabeça um só minuto e hoje caiu minha ficha de que em alguns dias não terei mais esse bebezão dentro de mim. Isso me entristeceu um pouco...

Por mais que eu queira minha filha logo em meus braços, que eu esteja super ansiosa para conhecê-la, fico triste em saber que não terei mais essa pessoinha morando dentro de mim. Hoje de manhã, enquanto ela fazia sua baguncinha matinal, me veio esse pensamento. Confesso que chorei ao imaginar que nunca mais sentirei esses pequenos movimentos em minha barriga. Cada chute, cada soco, ela indo de um lado para o outro, me cutucando, o papai conversando com minha barriga, fazendo com que nossa sapinha fique super agitada e dê vários pulos, tudo isso é uma delícia e não consigo mais me imaginar sem isso, me tornei dependente disso tudo.

É triste pensar que, depois de 9 meses, meu útero estará vazio, que eu deixarei de ser duas... Me dá uma sensação de solidão. Quero muito ter outros filhos, sentir tudo o que senti na gravidez novamente, desde as piores dores até esses pequenos movimentos deliciosos. Mas uma coisa não me sai da cabeça, e se eu não puder ter mais filhos? E se essa for minha única chance de gerar uma vida? Eu nunca mais passarei por isso? Nunca mais sentirei todas aquelas dores e movimentos que me incomodavam, mas ao mesmo tempo me enchiam de alegria?

A gravidez é cheia de momentos felizes e tristes, e mesmo diante da alegria pela chegada da minha pequenina, consigo encontrar esse pequeno momento de tristeza.

Tudo na vida tem um fim, inclusive minha gravidez, e este é nosso final. Mas todo final é seguido de um novo começo, e meu novo começo será com a Júlia em meus braços, um outro momento que me encherá de alegrias e também de algumas tristezas, com certeza.

Porque a vida é assim, tudo tem começo, meio e fim...

Nenhum comentário:

Postar um comentário