quarta-feira, 18 de abril de 2012

Para minha pequenina


Eu te amo como se ama um cachorrinho verde.
Porque meu amor por ti foge da lógica e da razão.
Eu sei, eu sei; cachorrinhos verdes não existem.
Por isso meu amor é forte, ele vence a inexistência.
E superou o senso comum, que ama só o que é normal.

Mário Quintana

Nenhum comentário:

Postar um comentário