quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Conhecendo o papai da Júlia

Durante a gravidez tudo o que fazemos sempre é pensando em nosso bebê. Só falamos sobre nosso pequeno, só pensamos nele, sonhamos com ele... Enfim, nosso mundo ganha outro foco, nossa vida começa a girar em torno de um ser que nem nasceu.

Estar grávida é uma maravilha e, por passar o tempo todo com o bebê se desenvolvendo dentro de nós, achamos muitas vezes que isso é coisa só de mãe. Com isso, deixamos de lado a pessoa que tornou isso possível, que nos tornou mãe e nos deu o maior presente do mundo.

Sim, eu amo estar grávida e amo muito mais minha Julinha, mas não posso esquecer que ela foi gerada através de um outro amor. Um amor mais antigo, um amor que cresceu e amadureceu junto comigo, um amor tão grande quanto o que eu sinto pela minha filha. O amor que eu sinto pelo Guto! Então, vamos conhecer um pouco mais sobre essa pessoa que me fez mãe e (quase) esposa.


Gustavo Simões Pinto Gondim, esse é o nome do papai da Júlia. Ele tem 19 anos, é Analista de Sistemas e recentemente abriu uma empresa de desenvolvimento digital com o padrinho da Júlia.

Nossa história


Conheci o Guto em 2008, no 1º ano do Ensino Médio, tínhamos 15 anos. Primeiramente, ficamos muito amigos, como se nos conhecêssemos há anos e por causa dessa grande amizade, nos apaixonamos. Começamos a namorar em outubro de 2008.

O começo do namoro foi meio difícil, não por culpa dele, mas por minha causa. Com 15 anos, eu era um tanto imatura e não imaginava que meu namoradinho de escola seria meu futuro marido. Talvez nem levasse o namoro tão à sério quanto ele.

Ah, se não fosse a insistência do Guto e as milhares de vezes que ele demonstrou o quanto me amava e acreditava no nosso amor. O Gustavo sempre foi uma pessoa mais madura e mais responsável do que eu. Foi graças a ele que eu cresci e amadureci, e com a chegada da Júlia, me tornei mais responsável.

Tivemos muitas brigas, como todo casal adolescente. Terminamos algumas vezes, mas nossa separação mais longa foi de uma semana (!). Aos poucos percebi o quanto ele era importante pra mim, e com isso, criei uma dependência dele. Hoje não sei mais como seria minha vida sem meu grande amor. 

O período mais difícil de nosso namoro foi entre os 17 e 18 anos. Nessa fase, criamos mais responsabilidades e já caminhávamos para o mundo dos adultos. O Guto começou a trabalhar aos 17 anos, assim passamos a nos ver apenas pela manhã durante as aulas. Aí veio a época do vestibular, as coisas ficaram um pouco mais corridas, e pra ajudar, meus pais resolveram que mudariam para Sorocaba no final do ano de 2010.

Meus pais mudaram e eu fiquei em São Paulo pra ir viajar com o Guto no final do ano e logo depois ia fazer a segunda fase do vestibular da Fuvest. Isso me garantiu mais uns dias perto dele.

A parte da mudança foi a mais difícil de todas. Depois do aniversário de 18 anos do Guto, saiu a lista de convocados da Fuvest e eu tinha passado na USP! Sim, foi um momento de pura felicidade que compartilhei só com ele, pois meus pais já estavam longe. O problema era que o campus ficava em Piracicaba, mais um motivo que me afastaria dele.



A faculdade não deu certo, voltei a morar com meus pais, mas o vazio que eu sentia por estar longe do Guto só aumentava. Depois de alguns meses, resolvemos morar juntos. Aí surgiu a Juju e o resto da história vocês já sabem...

Sobre o Guto


Ele é uma das pessoas que mais admiro por suas inúmeras qualidades. Tenho orgulho de tê-lo ao meu lado e dizer que ele é meu futuro marido e pai da minha filha. Me apaixonei pelo seu caráter, por ele ser essa pessoa responsável, paciente, carinhosa. Por fazer com que eu me sinta especial e única a cada dia. Por cada elogio sincero e cada minuto que passamos juntos, rindo ou chorando.

Hoje, estamos juntos há 3 anos e 4 meses. Estamos "casados", à espera de um lindo bebezinho e eu estou muito mais do que feliz, graças a ele.

Eu não estaria vivendo essa maravilha da maternidade se não fosse por ele, essa felicidade imensa não existiria e eu não teria o motivo que tenho para ir em frente e viver a vida com mais alegria.

Talvez eu não estivesse curtindo tanto a gravidez se o Gustavo não estivesse comigo. Foi ele que tornou isso tudo especial, não foi só a Júlia. Ele chorou de alegria comigo quando vimos o resultado positivo do teste de farmácia, ficou mais feliz ainda quando confirmamos o resultado no médico. Abriu um sorriso lindo quando viu nossa princesa pela primeira vez no ultrassom e ficou mais feliz ainda quando descobrimos que nosso bebezinho era a Júlia. Ele que me acalma quando choro sem motivo a noite, tira meus medos e preocupações que vieram junto com a maternidade. Até chora ao meu lado quando é preciso. Leva bronca e aguenta meu estresse por causa dos hormônios e não reclama um só minuto, muito pelo contrário, me ama cada vez mais e me dá muito mais carinho.



Obrigada meu amor por estar ao meu lado todos os dias e por ter feito eu ser quem sou agora. Obrigada por ter iniciado comigo a Família Nunes Gondim.

Não se sinta excluído quando me ver curtindo a Juju em minha barriga. Cada vez que me ver feliz e radiante por causa da gravidez, sinta-se feliz também e saiba que foi você o responsável por tudo isso. E eu só posso agradecer.

Eu te amo muito!




Nenhum comentário:

Postar um comentário